CONFRARIA DOS RIO-GRANDINOS

A Confraria dos Rio-grandinos, criada em 25/06/09, é um blog de divulgação e reflexão sobre a história, a cultura e o patrimônio da cidade do Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil. Este é também um veículo de divulgação dos Papareias (naturais da cidade do Rio Grande/RS) que se destacaram ou que se destacam no cenário nacional e internacional. As imagens e os textos apresentados na sua maioria são do autor do blog e destinam-se a ilustrar idéias e valores estéticos e artísticos. Para efeitos de direitos de autoria nas postagens são sempre mencionadas as fontes. Se alguém conhecer algum impedimento à divulgação de alguma imagem ou texto agradeço que contate comigo, por e-mail, a fim de que possa proceder à sua supressão. Todas as postagens constantes neste Blog são de domínio público e podem ser copiadas sob a autorização do seu Criador. Seja mais um Confrade tornando-se Seguidor desta Confraria.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Scala, o Grande Zagueiro da Época Beira Rio


Luís Carlos Scala Loureira, nasceu no dia 31 de julho de 1940, na cidade do Rio Grande/RS, foi um jogador de futebol, treinador e comentarista esportivo.  Morreu no dia 10 de outubro de 2007, em Natal/RN.  Scala começou a sua carreira, jogando em clubes de sua terra natal, no Sport Club Rio Grande e no Futebol Club Riograndense.    Em 1965  foi para a Porto Alegre/RS jogar no Sport Club Internacional.  Marcou época como zagueiro do Colorado,  jogando ao lado de Schneider, Laurício, Bibiano Pontes, Luis Carlos, Jorge Andrade, Tovar, Gainete, Joaquim, Sadi, Carlitos, Bráulio, Claudiomiro, Lambari e Dorinho.  A trajetória vitoriosa de Scala, com a camisa vermelha,  começou nos anos de 1967 e 1968  quando ainda no velho Estádio dos Eucaliptos,  participou das campanhas que levaram o Internacional  ao Vice-campeonato do Torneio Roberto o Gomes Pedrosa, o Robertão, competição nacional que antecedeu o Campeonato Brasileiro.   Em abril de 1969 se destacou como o primeiro grande zagueiro da era Beira-Rio vencendo por 2 a 1 o time do Benfica  de Portugal.   A partir da abertura do Beira-Rio, o Inter passou a colecionar títulos regionais.   Scala foi campeão gaúcho em 1969, 1970, 1971 e 1972.   Por seu estilo aguerrido e a eficiência na bola aérea garantiram segurança à defesa colorada.   A dupla que formava ao lado de Pontes é até hoje considerada uma das melhores da história do clube.   As atuações destacadas de escala  o levaram à  disputar em 1968 e 1969  dois amistosos pela Seleção Brasileira.   Foi pré-convocado para a copa do Mundo de 1970, mas seu sonho foi interrompido devido a uma lesão no tornozelo.      Em 1973 se transferiu para o Botafogo  onde  foi vice-campeão brasileiro e disputou a Copa Libertadores da América.   No ano seguinte, foi atuar no América de Natal/RN onde encerrou sua carreira como jogador de futebol.   Enveredou na difícil profissão de treinador, tendo como maior obstáculo sua personalidade forte, jamais admitindo a interferência de cartolas no seu trabalho.  Treinou o América, o ABC e o  Alecrim.  Embora não tenha obtido nenhum título estadual por estes clubes sempre teve o reconhecimento do seu bom trabalho.       Foi comentarista esportivo nas rádios Cabugi, Poti e Tropical.    Na análise em seus comentários esportivos sempre foi sóbrio e de poucas palavras.   Em 2006, quando a equipe colorada foi enfrentar o America em Natal pelo Campeonato Brasileiro,   teve o reconhecimento do Sport Club Internacional  ao ser homenageado pelo então presidente Arthur Dallegrave e o cônsul do Inter em Natal, Celso Gollo.

Um comentário:

Jussara Rocha Souza disse...

Minha mãe tem 76 anos e é torcedora fanática do Internacional e ela tem fotos do Scala e até um album de figurinhas de quando foi inaugurado o Beira Rio.
E hoje mostrei a ela seu texto, obrigado por nos proporcionar matérias tão interessantes.